sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Anjos da Noite - Guerras de Sangue

Sinopse: Selene (Kate Beckinsale) é uma guerreira vampira que luta para acabar com a guerra eterna entre o clã Lycan de lobisomens sanguinários e a facção de vampiros que a traiu. Quando um novo levante parece tomar forma, ela irá utilizar sua influência e relacionamento com ambas as partes para negociar um cessar fogo.

 
Anjos da Noite tornou-se uma franquia que, como Resident Evil (que virá também com novo filme) algo que podemos dizer "de novo...". Confesso que não gostei muito do primeiro filme e assim permaneceu até este novo, resulta em filme sem nenhuma novidade. Claramente, a terceira parte, Anjos da Noite 3: A Rebelião (2009), protagonizado por Rhona Mitra, mostrou claramente que Kate Beckinsale naquela época tinha mais o que fazer.

A franquia de Anjos da Noite possui uma legião de fãs e eles devem ser respeitados, certamente o andamento da história em todos os filmes faz com que pessoas amem esse universo. Mas para pessoas que assistem o filme, naquela visão de apenas "assistir o filme sem compromisso", não chega a visualizar todo encantamento que o mesmo causa nos fãs. A franquia já está cansada, esgotada, isso se percebe no andamento desta última parte.

Talvez o maior atrativo do filme, infelizmente, acabam sendo os efeitos especiais, cenários, fotografia e outros quesitos técnicos. Digo que é uma pena, porque daqui a poucos anos tudo isso será superado, novas técnicas e novos efeitos especiais serão desenvolvidos e filmes que se apoiam tanto nisso serão mal julgados.

Dou ponto positivo pelo elenco. Kate Beckinsale, uma das atrizes mais bonitas dessa geração e muito talentosa, acaba sendo a salvação de um dos únicos quesitos do filme que não é técnico. Charles Dance (de Game of Thrones e o que é para mim o eterno vilão de O Rapto do Menino Dourado, o maléfico Sardo Numspa) sempre vai ser uma presença notável em qualquer filme. Mas a direção de Anna Foerster, cumpriu tabela.

O pior nesses filmes novos de vampiros e outras criaturas, é a tentativa de tentar modernizar criaturas ao ponto de fazer Christopher Lee e Bela Lugosi se retorcerem no túmulo. Para você ter uma ideia, de acordo com este filme ou alguns outros de uma outra franquia que ainda bem que chegou ao seu fim, ao se tornar um vampiro, você se torna um tipo de ninja imortal, ou então, uma criatura que possui poderes do Flash, Superman, Wolverine e que de quebra brilha feito diamante quando a luz do sol o atinge.

Anjos da Noite, Crepúsculo, Drácula 2000 e outras pérolas modernas são exemplos de como se pode distorcer as grandes lendas de vampiros e lobisomens. Querem recomendações extraordinárias de filmes desses temas? Entrevista com Vampiro, Um Lobisomem Americano em Londres, Drácula de Bram Stoker, os filmes de Christopher Lee ou até mesmo um mais moderno, Vampiros de John Carpenter, que mesmo que tenha suas críticas, manteve respeitosamente as características dos vampiros.

Até mesmo novelas brasileiras de vampiros, Vamp é de longe muito melhor que O Beijo do Vampiro, Ney Latorraca foi um Drácula sensacional.

Estão tentando demais dizer que é melhor ser vampiro ou lobisomem nessas novas obras, mostrando ao público que ser um humano é, desculpem o palavreado, uma merda.

Esta nova parte de Anjos da Noite, tem qualidades, mas não é a linha de filme do tema que me agrada.

TRAILER DO SITE:
Daniel Fontebasso
(Crítico e Diretor de Curtas)

CLIQUE AQUI E SE INSCREVA NO MELHOR CANAL DE CINEMA DO BRASIL:
FONTE CINEMA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente: