sábado, 25 de junho de 2016

Independence Day - O Ressurgimento


Elenco: Liam HemsworthJeff GoldblumBill PullmanJessie UsherMaika MonroeVivica A. FoxSela WardWilliam FichtnerJudd Hirsch. Diretor: Roland Emmerich

Sinopse: Após o devastador ataque alienígena ocorrido em 1996, todas as nações da Terra se uniram para combater os extra-terrestres, caso eles retornassem. Para tanto são construídas bases na Lua e também em Saturno, que servem como monitoramento. Vinte anos depois, o revide enfim acontece e uma imensa nave, bem maior que as anteriores, chega à Terra. Para enfrentá-los, uma nova geração de pilotos liderada por Jake Morrison (Liam Hemsworth) é convocada pela presidente Landford (Sela Ward). Eles ainda recebem a ajuda de veteranos da primeira batalha, como o ex-presidente Whitmore (Bill Pullman), o cientista David Levinson (Jeff Goldblum) e seu pai Julius (Judd Hirsch).


Não posso mentir sobre o fato que fui ao cinema em 1996 conferir o primeiro Independence Day, justamente pelo fato do filme possuir cenas espetaculares dos ataques alienígenas em "nossas" grandes cidades. O que assisti, realmente superou minhas expectativas, o filme teve cenas impressionantes feitas com cidades em miniatura, explosões usando fogo de verdade e cenas empolgantes de batalhas aéreas. Mesmo que o filme terminou com um imenso "clichê" onde a saída foi nos livrarmos de nossos adversários da mesma forma sempre utilizada em outros filmes, a primeira parte de Independence Day pôde satisfazer seus expectadores. 

Exatos 20 anos depois, surge Independence Day - O Ressurgimento, filme que Will Smith (um dos heróis do primeiro filme) se recusou a fazer. A decisão de Will Smith foi acertada?

Trazendo de volta praticamente todo o elenco do primeiro filme e também praticamente a mesma equipe de produção, o filme novamente utilizou o apelo de encher nossos olhos com grandes explosões, batalhas aéreas e aquele humor bem ao estilo gringo, tudo o que o primeiro filme trouxe em seu ano de lançamento. Acontece que hoje, os concorrentes estão muito fortes no quesito de efeitos especiais e apelar para imensas cenas de destruição e explosões talvez mais faça o público criticar do que se encantar. O elenco, roteiro, a produção e outros quesitos muito importantes para a qualidade de um filme acabam não pesando tanto em um filme como esse, algo que funcionava a vinte, trinta ou mais décadas atrás, mas hoje em dia a concorrência é forte e é preciso muito mais do que encantar pelo visual.

Ao que veio, Independence Day - O Ressurgimento funciona. Realmente a qualidade dos efeitos especiais fazem a força da produção, talvez seja um dos filmes que irão figurar na categoria destinada a efeitos na cerimônia do Oscar. Assim como efeitos sonoros, edição de som ou mixagem de áudio, sim, o filme pode ser um grande concorrente nos quesitos técnicos.

Fico as vezes um pouco constrangido ao dizer que o filme apela para o patriotismo. Por mais que o resto do mundo critique a bonita bandeira dos Estados Unidos sempre ao alto com uma música emocionante e discursos de fazer americanos chorarem, em minha opinião, acho que devemos nos calar e continuar assistindo, afinal o filme é deles e é produzido com dinheiro deles.

Ao elenco, é até bacana e nostálgico rever Jeff GoldblumBill Pullman e Vivica A. Fox. Mesmo que não seja o melhor filme da carreira deles, revê-los foi muito gratificante. Falo de nostalgia sobre eles porque estavam "sumidos" do cinema e fizeram filmes que sou muito fã como Jurassic Park (Jeff Goldblum) S.O.S Tem Um Louco Solto no Espaço (Bill Pullman) ou Kill Bill (Vivica A. Fox).

O roteiro foi escrito por cinco pessoas diferentes, que pelo talento demonstrado, parece que se juntar todos em uma pessoa só daria um adolescente inexperiente. Totalmente cheio de clichês, história fraca e mais do mesmo, o filme não encanta por sua história fazendo o público torcer para que chegue a próxima explosão e o filme fique empolgante de novo. Talvez o "interessante" é mostrar o que seria hoje se realmente os acontecimentos do primeiro filme de 1996 fossem reais, a humanidade se aproveitaria da tecnologia que aprendemos dos alienígenas e faríamos defesas mais eficazes, isso eu acredito que o roteiro acertou.

Resumindo, sempre que aparece um filme que se declara grande produção e é dirigido por Roland Emmerich, podemos deduzir que vamos assistir o mundo quase acabando em explosões sensacionais e história fraca. Independence Day - O Ressurgimento é como outros filmes do diretor, uma imensa produção para nos divertir e entreter, mas com uma história cheia de clichês e humor fora de hora. Talvez seja até um mérito de Roland Emmerich, pois ele não tem medo de fazer o que quer.

Prefiro ainda o primeiro filme, pois por mais que ambos sejam iguais nos quesitos de exageros de efeitos especiais, som alto e ação, ao menos o primeiro Independence Day (1996) tinha o mérito de ser produzido de modo mais artesanal, ou como diríamos mais popularmente, "no braço".

Trailer do site:
 teste

Daniel Fontebasso
(Crítico e diretor de curtas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente: