segunda-feira, 9 de maio de 2016

O Maior Amor do Mundo


Elenco: Jennifer Aniston, Julia Roberts, Kate Hudson, Jason Sudeikis, Britt Robertson, Timothy Olyphant, Sarah Chalke e Shay Mitchell. Diretor: Garry Marshall

Sinopse: Nesta comédia romântica, várias histórias associadas à maternidade se cruzam: Sandy (Jennifer Aniston) é uma mãe solteira com dois filhos, Bradley (Jason Sudeikis) é um pai solteiro com uma filha adolescente, Jesse (Kate Hudson) tem uma história complicada com a sua mãe, Kristin (Britt Robertson) nunca conheceu a sua mãe biológica e Miranda (Julia Roberts) é uma escritora de sucesso que abre mão de ter filhos para se dedicar à carreira.



Ridículo mesmo é pensar em quem traduz o nome do filme no Brasil, essa pessoa não chegou a pensar que "O Maior Amor do Mundo" era na verdade um filme brasileiro estrelado por José Wilker e Taís Araújo em 2006. Basta uma rápida pesquisa em sites de busca ou sites especializados de cinema para começar a confusão entre links dos dois filmes. Na verdade este filme americano chama-se simplesmente Dia das Mães. Consulte este link do site AdoroCinema para ver informações do filme brasileiro.

O filme O Maior Amor do Mundo (ou Dia das Mães) segue uma receita que já vimos muitas vezes em filmes como Simplesmente Amor (2003), Ele Não Está Afim de Você (2009) Idas e Vindas do Amor (2010), Noite de Ano Novo (2011) ou O Que Esperar Quando Você Está Esperando (2012). São histórias que "se cruzam" sobre variados personagens interpretados por atores muito reconhecidos do público, uma receita fácil que me faz lembrar de novelas e que muitas vezes pode resultar em histórias sem muitos atrativos. Sempre existe um personagem que se destaca e as vezes dispensamos as histórias paralelas que poderiam ser mais interessantes.

O diretor Garry Marshall é o responsável por trazer o filme com o tema do dia das mães, mantendo agora sua saída de fazer filmes com temas de datas especiais e esses filmes com tom de novela com tantos personagens que não cabem no filme. Sinceramente, após Uma Linda Mulher, pouco posso reconhecer seu talento em tentar fazer um filme que realmente tem um esforço para ser marcante.

O Maior Amor do Mundo coleciona os mesmos problemas dos tantos filmes parecidos anteriores, são clichês, piadinhas, situações embaraçosas, e principalmente personagens superficiais. Uma tentativa de alcançar o sucesso do filme forçando de todas as formas para que o público se identifique com algum personagem ou algumas das situações.

Esses clichês de comédia romântica mostram ser um produto consideravelmente consumido, o que pode ser um problema de sempre assistirmos mais do mesmo. Este filme em particular mostra que é possível desenvolver um roteiro leve e uma proposta familiar, mas mesmo assim é fácil notar o público se ajeitando nas cadeiras e olhando nos relógios para torcer que os minutos passem. 

Não espere ver casos de amor, paixões e loucuras (sim, ainda tem isso), mas o filme em geral tenta abordar as relações de família, especialmente com as mães. Então, talvez, o romance não é o tema forte do filme.

O Maior Amor do Mundo precisaria amadurecer muito para chegar ao nível de Simplesmente Amor (2003) que não sou um grande fã, mas ao menos funcionou dentro da fórmula.

Não sou contra filmes de romance, mas se for recomendar algum, prefiro que seja Em Algum Lugar do Passado, Uma Linda Mulher ou Como Perder Um Homem em 10 Dias.

E vamos dizer honestamente, não é apenas colocar Julia Roberts em um filme, que significa que vai ser bom.

Trailer do Site

Um comentário:

  1. O trabalho de Jason é bom no filme Race. É interessante ver um filme que está baseado em fatos reais, acho que são as melhores historias, porque não necessita da ficção para fazer uma boa produção. Gostei muito de Race, é a história de Jesse Owens, não conhecia a história e realmente gostei. Super recomendo.

    ResponderExcluir

Gostou? Comente: